Bases de dados não nascem prontas, muito menos inteligentes

A edição de junho/2018 da revista Pequenas Empresas Grandes Negócios traz, entre diversas informações de interesse para quem empreende, o artigo “7 perguntas sobre dados”, uma ótima introdução para um tema reconhecidamente importante, mas que por vezes costuma passar “batido” nas conversas sobre empreendedorismo.

Muito se fala sobre o big data e sobre a importância de conhecer os perfis e hábitos dos clientes, mas quase sempre referindo-se à base de dados como algo que já nasce pronto e inteligente.

O artigo da PEGN coloca o foco em como gerar essa base de dados e como fazer um uso inteligente dela. Para isto, ela se propõe a responder as seguintes sete perguntas:

  1. Quais informações eu posso coletar?
  2. Que autorizações eu preciso pedir?
  3. Como gerar inteligência com esses dados?
  4. Como montar uma estratégia vencedora?
  5. Que tipo de prática agrada ao consumidor?
  6. Que tipo de ação é rejeitada pelos consumidores?
  7. O que diz a lei?

Se você está vivendo aquele momento em que percebeu a necessidade de melhorar a sintonia com seu público-alvo mas tem no máximo uma vaga ideia de como trabalhar essa questão, procure ler o artigo na íntegra e tome-o como ponto de partida para então aprofundar-se nesse desafio. Boa empreitada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s